Reference : Striptease em raio-x: algumas interrelações artístico-científicas no domínio visual.
Scientific congresses and symposiums : Unpublished conference
Arts & humanities : Languages & linguistics
http://hdl.handle.net/2268/116257
Striptease em raio-x: algumas interrelações artístico-científicas no domínio visual.
po
[fr] Striptease en rayon-x : quelques relations artistico-scientifiques dans le domaine visuel.
Sturnack, Lionel mailto [Université de Liège - ULg > > > Form. doct. langues & lettres]
28-Mar-2012
7
No
No
International
2a JIED - Jornada Internacional de Estudos do Discurso e do 1o EIID - Encontro Internacional da Imagem em Discurso
du 28 mars 2012 au 30 mars 2012
Universidade Estadual de Maringá
Maringá
Brésil
[fr] semiótica plástica ; radiografia
[fr] O striptease que propomos analisar é na verdade o título de uma obra que pertence à produção da artista italiana Benedetta Bonichi. Trata-se de uma composição mista, a meio caminho entre os raios-x e a fotografia. “Striptease” constitui uma base analítica interessante para várias razões. Com certeza, por seu caráter surpreendente, sendo uma cena erótica e ao mesmo tempo uma radiografia. Mas também e sobretudo por sua estética particular em relação aos outros artistas que desenvolvem uma técnica similar. Uma parte do nosso estudo consistirá na abordagem indispensável mesmo que breve das realizações de quatro outros artistas que trabalham com os raios-x. O propósito de nossos passos é levar em consideração o lugar da obra estudada no espaço de realizações em raio-x artístico, numa perspectiva semiótica. Pretendemos desta maneira chegar à descrição fina de “Striptease”, ou seja, conseguir por um lado estabelecer os critérios sobre os quais se correlacionam e se diferenciam os raios-x artísticos vistos e, por outro lado e graças à primeira etapa, dar conta da riqueza da obra da italiana. Desenvolveremos o estudo segundo três etapas gerais. Com a primeira, efetuaremos uma descrição de “Striptease” segundo os três eixos da leitura plástica padrão, tal como foram trabalhados por Jean-Marie Floch: cromático, eidético e topológico. Na segunda etapa, adotaremos o mesmo ponto de vista para a descrição plástica de cinco obras de quatro outros artistas: Nick Veasey, a agência Butter, Wim Delvoye e Claudio Mubarac. O interesse da segunda parte consiste em mostrar que o tipo de descrição estabelecido para “Striptease” vale nos outros casos e como se atualizam as unidades plásticas em cada realização particular, a fim de observar as suas possíveis convergências. Na última etapa, poderemos considerar a estética de cada obra à luz das atualizações plásticas e das integrações entre elas com outros patamares temáticos. Conseguiremos, finalmente, entender a pertinência e a particularidade de “Striptease” como metalinguagem crítica por meio destas considerações temáticas e plásticas.
http://hdl.handle.net/2268/116257
La communication n'a pas été révisée. L'orthographe et la syntaxe portugaises apparaissent imparfaites.

File(s) associated to this reference

Fulltext file(s):

FileCommentaryVersionSizeAccess
Open access
PRESENTACÃO JIED 2012.pdfIdioma português imperfeitoAuthor preprint462.66 kBView/Open

Additional material(s):

File Commentary Size Access
Open access
JIED2012 PPT.pptx1.38 MBView/Open

Bookmark and Share SFX Query

All documents in ORBi are protected by a user license.